UFRJ: Inscrições abertas para o curso Mídia, Violência e Direitos Humanos

0

Comunicadores, lideranças populares, pesquisadores e profissionais que atuam em favelas e periferias, podem se inscrever para a 5ª edição do Curso de Extensão Mídia, Violência e Direitos Humanos, até o dia 1º de agosto.

A presença de comunicadores populares no curso é fundamental para democratizar e disseminar o acesso a outras formas de narrativas, para que, também, novos comunicadores sejam formados e continuem promovendo cada vez mais essa discussão nos seus territórios. Uma tentativa de quebrar a narrativa hegemônica que naturaliza a violência e legitima a violência do estado contra negros, pobres e moradores de favelas e periferias.

Realizado pelo Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (Nepp-DH), o curso tem apenas 60 vagas disponíveis, mas permite ouvintes. Os interessados devem enviar nome, endereço, profissão e os motivos pelos quais deseja participar (até 3 linhas) para o e-mail mvdh@nepp-dh.ufrj.br. Para o recebimento de certificado, o participante deverá comparecer a pelo menos 75% dos encontros.

Nesta edição, a seleção dos candidatos é mais democrática. Será feita através de sorteio uma semana antes do início das aulas e divulgada na página do curso. Esta é edição mais longa, com 12 encontros as quintas-feiras e duração total de três meses. O formato é mesclado, entre aulas expositivas, mesa temática e roda de conversa. A última aula será especial, com exibição do filme “Nossos mortos têm voz” e a presença de seus criadores.

O conteúdo das aulas faz um convite à reflexão, sobre como a mídia hegemônica representa a violência em diferentes aspectos. Um debate mais que necessário para fortalecer e discutir maneiras alternativas de desconstruir um discurso para construir outro, de forma coletiva e colaborativa.

Alunos e alunas em uma aula do curso no ano de 2015. (Foto: Naldinho Lourenço)

“A cada edição, a gente incorpora mais pessoas que participaram dos cursos anteriores e tá conseguindo criar uma rede de pesquisadores e profissionais que atuam em favelas e periferias, comunicadores, lideranças populares, onde a gente faz um espaço de troca de conhecimento, da academia com as pessoas que trabalham ou moram e atuam em favelas e periferias”, afirma Pedro Barreto, Jornalista e o principal realizador do curso desde a 1ª edição, em 2013.

Em 2013, a professora Mariléa Venâncio e então Diretora do NEPP-DH, espaço que promove atividades de extensão e Pós-Graduação na UFRJ, convidou Pedro para ministrar o curso, a partir da sua pesquisa de Mestrado que, anos depois, se tornou tese de Doutorado Narrativas de Lei e Ordem: uma análise da cobertura de ´O Globo`sobre as Unidades de Polícia Pacificadora. Desde então, a discussão sobre a mídia foi incorporada ao NEPP-DH e realizada anualmente com o apoio e a mobilização da rede formada durante as edições.

Serviço

V Curso de Extensão Mídia, Violência e Direitos Humanos Dias: as quintas-feiras, de agosto a novembro de 2018 Horário: 17h30 às 20h30
Local: auditório do Nepp-DH (Avenida Pasteur 250, fundos. Urca – RJ)

Programação completa

9 de agosto: “O extermínio da juventude negra no Brasil”. Palestrantes: Mônica Francisco, cientista social e liderança do Movimento de Favelas; Renata Souza, jornalista e doutora em Comunicação e Cultura pela ECO-UFRJ; e Vantuil Pereira, historiador, professor e diretor do Nepp-DH. Mediação: Aline Sant´Ana, jornalista e mestra em Comunicação pelo PPGCOM/Uerj.

16 de agosto: Apresentação do curso “Mídia, violência e Direitos Humanos” e apresentação dos alunos. Palestrantes: Pedro Barreto, jornalista do SeCom/CFCH, doutor em Comunicação e Cultura e coordenador do curso; e Diego Santos Francisco, jornalista, mestre em Comunicação pelo PPGCom/Uerj e doutorando em Relações Étnico-Raciais pelo Cefet. Mediação: Aline Sant´Anna, jornalista, mestra em Comunicação pelo PPGCOM/Uerj e professora do Cederj.

23 de agosto: “O que são os Direitos Humanos?”. Professor: a confirmar.

30 de agosto: “Teoria crítica dos Direitos Humanos”. Professora: Ana Cláudia Tavares, professora do Nepp-DH/UFRJ.

6 de setembro: “Bandidos e vítimas virtuais: a representação da violência na mídia”, com a presença dos professores Michel Misse (IFCS) e Paulo Vaz (ECO). Mediação: Tatiana Lima, jornalista e professora da UFRRJ.

13 de setembro: “O monopólio midiático no Brasil: é possível mudar ‘por dentro’?”. Professoras: Suzy dos Santos (ECO/UFRJ) e Márcio Castilho (UFF). Mediação: Akemi Nitahara, jornalista da EBC.

27 de setembro: “A violência de gênero e a questão de gênero”. Professores: Lilia Guimarães Pougy (ESS) e Pedro Paulo Bicalho (IP e Nepp-DH/UFRJ). Mediação: Maria Niedja, assistente social e ativista da Unegro/Caxias.

4 de outubro: “A violência contra mulheres, gays, lésbicas e transexuais”. Palestrantes: Renata Saavedra (jornalista e doutora pela ECO), Gabi Oliveira, youtuber do canal DePretas; e Indianare Siqueira, ativista e militante trans e idealizadora do projeto PreparaNem. Mediação: Lilian Barbosa, assistente social, pós-graduanda do Nepp-DH e integrante do Coletivo de Mulheres da Escola de Serviço Social da UFRJ, do Coletivo de Negras e Negros da ESS-UFRJ Dona Ivone Lara e do Coletivo de Mulheres Afroindigena Zacimbagaba.

11 de outubro: “Encarceramento e adolescentes em conflito com a lei”. Professores: Eduardo Caon (TV Degase), Lívia Vidal, pedagoga e mestre em Educação, e Marcelo Biar, historiador e professor no Sistema Prisional. Mediação: Vanusa Maria de Melo, professora e mestra em Educação pela PUC-Rio.

25 de outubro: “Comunicação comunitária e outras narrativas”. Palestrantes: Cláudia Santiago Gianotti (jornalista e coordenadora do NPC), Guilherme Pimentel (coordenador do Defezap), Hélio Euclides (jornalista Redes da Maré) e Michel Silva (jornalista do Fala Roça). Mediadora: Thaís Cavalcante, jornalista e co-criadora do Portal Favela em Pauta.

1º de novembro: “Políticas Públicas em Direitos Humanos”. Professor Pedro Paulo Cunca Bocayuva (Nepp/DH).

8 de novembro: Exibição do filme “Nossos mortos têm voz”, produzido pelo Fórum Grita Baixada, Quiprocó Filmes e Rede de Mães e Familiares Vítimas da Violência de Estado da Baixada Fluminense, seguido de roda de conversa com os realizadores.

O curso é realização do Nepp-DH e da Decania do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), através do edital de Registro Único de Ações de Extensão (RUA) da Pró-Reitoria de Extensão da UFRJ, com o apoio das entidades parceiras Defezap, Fórum Grita Baixada, Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC) e Redes da Maré.